Jesuseapalavra.com
" Ide por todo o mundo
e pregai o evangelho."
                 Marcos 16:15
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2017 Jesuseapalavra.com
Artigos
Postado em 18/Janeiro de 2018
Há quem defenda que houve uma eternidade passada antes da criação do Universo. Ateus tendem a pensar assim para evitar recair no conceito de um Criador do Universo. Que problemas existem com essa ideia? Vários. Comento só dois a seguir, os quais costumam ser difíceis de ser entendidos por pessoas da maioria das áreas do conhecimento, mas são importantes.
1. O tempo que experimentamos neste Universo não pode ser infinito para o passado. As leis físicas conhecidas não o permitem. Foi exatamente isso que levou físicos, embora profundamente contrariados, a aceitar que o Universo foi criado (Big Bang). É importante repetir até cair a ficha: criação do universo é sinônimo de criação do tempo (e isso se encaixa com Hebreus 11:3). O universo é o espaço-tempo, não a matéria nele contida. Independentemente de imaginar-se que o Universo seja jovem ou antigo, é importante entender que aceitar que ele foi criado implica em aceitar que o tempo foi criado, teve um início e não existe uma eternidade passada.
2. Se houver muita vontade de acreditar em uma eternidade passada, pode-se postular a existência de outro universo a partir do qual este foi criado. Seria algo análogo à formação de um buraco negro neste Universo, algo que ocorre em um momento específico deste universo. Mas a dimensão de tempo dentro de um buraco negro é a direção radial,[1] o que torna o tempo finito em uma das pontas internamente. No caso do buraco negro, haveria um big crunch, contração do espaço culminando com o fim do tempo no centro do buraco negro; no caso do buraco branco, haveria um big bang partindo temporalmente do centro (início do tempo) seguido de expansão do espaço. Em qualquer desses casos, para quem estivesse dentro do buraco negro ou branco, o universo local pareceria ilimitado. Há quem afirme que Deus esperou por um tempo infinito antes de criar este Universo, mas isso não pode referir-se à mesma dimensão de tempo que experimentamos neste momento. Seria uma dimensão de tempo em outro universo. Além disso, alguns poderiam postular que esse outro universo não foi criado, mas que sempre existiu ao longo de sua linha de tempo. Nesse caso, Deus não seria o criador daquele universo.
No caso de se postular a existência de um universo preexistente no qual este em que estamos foi criado, e postular que ele é eterno (para que haja um passado infinito nele), seria importante demonstrar que aquele universo pai possui propriedades tais que lhe conferem estabilidade. Com uma dimensão de tempo e três de espaço, isso não é possível.
[1] Nota técnica: basta observar os sinais dos coeficientes de dt² e dr² da métrica de Schwarzchild para constatar que, do ponto de vista de um observador afastado do buraco negro, a direção radial em seu interior é uma dimensão de tempo, e a que é a dimensão de tempo fora de um buraco negro, passa a ser uma das dimensões de espaço em seu interior.

(Eduardo Lütz é físico e engenheiro de software)
Um tempo antes de haver tempo?
Marcos 16:15