Jesuseapalavra.com
" Ide por todo o mundo
e pregai o evangelho."
                 Marcos 16:15
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2017 Jesuseapalavra.com
Publicações    - Páginas que Mudam Vidas
Há mais de um século,a Igreja Adventista do Sétimo Dia usa papel e tinta para espalhar mensagens de esperança.
A Igreja Adventista do Sétimo Dua tem 63 editoras ao redor do mundo.A história da igreja na América do Sul se confunde com a divulgação e promoção de sua literatura voltada à saude,educação,família e religião.Desde 1891,nos países do continente sul-americano,livros que orientam a sociedade a prevenir doenças,a ter uma família estruturada ou a desenvolver princípios éticos e religiosos na convivência social são vendidos de porta em porta.Os primeiros colportores na América do Sul foram: A. B. Stauffer, E. W. Nowlen.Hoje,por meio de uma rede organizada formada por profissionais comprometidos com os conteudos impressos nas publicações que oferecem diariamente à população,esses homens e mulheres são também chamados de mensageiros de esperança.
No Brasil,a partir de 1884,foi intensificada a divulgação de livros através dessa rede com os primeiros colportores que vinham do exterior e visitavam as famílias,começando pela Região Sul do País.
Em 1895,três colportores,albert Stauffer e os irmãos alberto e Frederico Berger,iniciaram seu plano de vendas de literatura cristã em colônias alemãs.O trabalho desses pioneiros,sucedidos por outros,alcançou,inicialmente,além do Rio Grande do Sul,os Estados de Santa Catarian,Paraná,São Paulo e Espírito Santo.
Colportor
Os colportores são responsáveis por disseminar a literatura produzida pelas editoras adventistas.eles formam uma equipe de mais de 10.500 homens e mulheres na América do Sul,sendo três mil em tempo integral   7.500 que estudam e pagam por meio do trabalho os custos de um ensino qualificado.Entre os estudantes,1.500 são participantes do projeto "Sonhando Alto".
Foi exatamente o que fez Daniel de faria,natural de Piracicaba,SP.Sonhou alto a partor do trabalho na colportagem.Com 15 anos de idade,Faria foi cursar como bolsista o Ensino Médio em um colégio adventista do interior de São Paulo.Além de trabalhar durante o ano dentro da própria instituição de ensino,aproveitava o tempo das férias para vender livros.Começou na colportagem em 1973,na cidade de Guarulhos,SP,e,com o dinheiro recebido,deixou de ser bolsista e passou a pagar os estudos com a atividade das férias.Chegou a ser diretor assistente de uma equipe de colportores estudantes e isso possibilitou que sonhasse ainda mais alto.Resolveu seguir sua vocação e iniciou a faculdade de Medicina em Belém,PA,mas o dilema de falta de dinheiro não desmotivou o futuro médico.Faria,já acompanhado da futura esposa,que também pagava os estudos com as vendas da colportagem,encarou os desafios de sair de casa em um dia e não saber quantos exemplares venderia e nem para quantas pessoas."Nem sempre foi fácil.Certa vez,em Belém,já estava havia quatro dias sem vender nada e fui até uma empresa,onde normalmente nem era permitido entrar para oferecer quaisquer produtos para os funcionários.Pela graça de Deus,consegui entrar,fiz minha oferta e consegui o equivalente à mensalidade de um ano da faculdade",lembra.
Hoje ele é um exemplo de profissional bem-sucedido que,nas suas próprias palavras,"devo tudo primeiramente a Deus,à família e à colportagem",.Daniel de Faria concluiu Medicina em 1981,fez especialização em Belo Horizonte,Minas Gerais,Brasil,trabalhou durante 13 anos no Hospital Adventista do Pênfigo,no Mato Grosso do Sul,três anos em Curitiba,Paraná,e há cinco anos atua no Hospital Adventista de Manaus (referência na capital amazonense),ocupando a função de diretor."Uma das coisas que eu mais aprendi com a venda de literatura foi a importância de saber me relacionar com as pessoas e entendê-las.isso tem ajudado grandemente em minha profissão",afirma o médico.
A estratégia do projeto "Sonhando alto" tem sido bem-sucedida em seus cinco anos de existência,na medida em que tem proporcionado a oportunidade de jovens sem recursos financeiros poderem pagar os estudo em nível superior.a meta é ampliar a distribuição de toda essa literatura com conceitos e instruções sobre como ter uma vida melhor.
Visite o site: www.portaladventista.org/publicacoes
Um Século Publicando Esperança
Em mais de um século de história,a Casa Publicadora Brasileira,uma das maiores editas da Igreja Adventista no mundo,avançou em tecnologia passando dos antigos prelos com motor movido a gasolina às modernas rotativas importadas,capazes de imprimir até 40 mil cadernos por hora.O crescimento se deu em relação aos profissionais,hoje em sua maioria habilitados nas mais diferentes áreas da comunicação,do desgn e da industria gráfica,e,também,em influência positiva para a população brasileira.
As publicações,que privilegiam o bem-estar das pessoas nas áreas de saude,família,relacionamento entre pais e filhos,educação,cidadania e princípios éticos,morais e religiosos,continuam vivas na mente das pessoas,mesmo depois de anos.É o caso da história do assessor comercial da industria petroquímica,o carioca João Alexandre Pereira,que atualmente reside em Belo Horizonte,Minas Gerais,Brasil.Quando tinha seis anos de idade,Pereira ganhou um presente que nunca esqueceu:Uma assinatura da revista Nosso Amiguinho,publicação da Casa produzida periodicamente desde 1953 e direcionada ao publico infantil.a assinatura durou em torno de dois anos,mas Pereira ainda se lembra dos benefícios da revista para sua vida.O principal deles foi o gosto pela literatura adquirido graças às páginas da Nosso Amiguinho.Para ele,a revista "é um grande estímulo para a criança,por vários motivos.Em primeiro lugar,porque a cada exemplar podíamos ter um novo brinquedo com os personagens.Segundo,por causa da coordenação motora.
E outro motivo é que a revista nos mostra o sentido de que não precisamos ter o mais caro dos brinquedos na mão.Com uma boa idéia,feita de papel,já resolvia",recorda.O assessor comercial enumera os legados que a publicação deixou para sua vida e que o acompanham até hoje como amizade,respeito ao próximo,obediência a pai e mãe,respeito aos animais e à natureza.
Este é o patrimônio mais importante da Casa Publicadora Brasileira:a formação de valores na sociedade por meio dos livros e revistas produzidos diariamente em suas máquinas.A história da Casa Publicadora,que  hoje está entre as principais editoras cristãs brasileiras,tem início antes do primeiro parque gráfico,cuja publicação pioneira saiu em 1900,na cidade do Rio de Janeiro.No Rio,havia apenas um corpo deitorial responsável pela revista O Arauto da Verdade,primeiro impresso adventista no Brasil.A primeira gráfica foi estabelecida em TAquari,Rio Grando do Sul,Brasil.
Em 1895,três colportores,Albert Stauffer e os irmãos alberto e Frederico Berger,iniciaram seu plano de vendas de literatura cristã em colônias alemãs.O trabalho desses pioneiros,sucedidos por outros,alcançou,inicialmente,além do Rio Grande do Sul,os Estados de Santa catarina,Paraná,São Paulo e Espírito Santo.
Em 1906,a editora foi transferida para Santo André,São Paulo,Brasil,onde permaneceu até 1985.Nesse ano,foi concluída sua sede atual,com 20 mil metros quadrados de área construída na cidade de Tatuí,no interior do Estado de São Paulo.
Atendimento
O atendimento ao consumidor é rápido e gratuito.Para comprar ou mesmo solicitar informações,basta ligar para o serviço de atendimento gratuito da editora,pelo telefone 0800-9790606.O cliente pode comprar,também,ou fazer consultas pela internet,através do site www.cpb.com.br
Além do atendimento na editora,a Casa realiza mais de 40 Casas Abertas regionais por ano,que são eventos estaduais em todas as regiões do Brasil para promoção de seus produtos com preços especiais.O objetivo é levar a literatua o mais próximo possível das pessoas.Anualmente,a editora promove pelo menos uma Casa Aberta nas 34 sedes regionais da igreja espalhadas por todo o País.Outra opção de compras é a Casa Aberta On-Line,realizada duas vezes ao ano,sempre aos domingos.Por telefone ou pelo site,são vendidos mais de 50 mil itens num só dia.É a maior feira on-line entre todas as editoras do Brasil.
Didáticos,Paradidáticos e Musicasa
O programa de livros didáticos da Casa foi implantado em 1983,em atendimento à necessidade educacional da publicação de livros de autores cristãso.Além dos livros de Educação Religiosa,inicialmente trazidos e adaptados para o Brasil,os novos livros começaram a ser produzidos.Gradativamente,as diversas disciplinas,da Educação Infantil ao Ensino Fundamental,foram contempladas,tornando a Casa a unica editora adventista a possuir um programa completo de livros didáticos,em todas as áreas de estudo do Jardim ao Ensino Médio.
A partir de 1997,a Casa investiu em títulos paradidáticos,com o objetivo de apoiar ainda mais o programa educacional adventista.Atualmente,possui mais de cem títulos paradidáticos publicados.A editora,em parceria com a Educação Adventista,desenvolve um arrojado projeto de avaliação e atualização dos livros para o Ensino Fundamental e de implantaçã de material didático para o Ensino Médio.Tudo para atender aos mais de 130 mil alunos nos Ensinos fundamental e Médio,no Brasil.
A partir de 1999,a Casa Publicadora Brasileira ingressou no ramo de produções artísticas.Hoje,o MusiCasa,divisão de produções artísticas,produz e distribui musica de boa qualidade,por meio de partituras,CDs,playbacks,vídeos e DVDs.
Associación Casa Editora Sudamericana
Na Argentia,a Associción Casa Editora Sudamericana (Aces)também faz história e atende aos países de fala hispana da América do Sul com literatura voltada à saude,educação,família e religião.A publicadora argentina é fruto de iniciativas promovidas desde 1904 com a compra das primeira prensas para publicação do material em espanho.Já no ano seguinte,teve início a impressão da Revista Presente,primeira publicação da editora embrionária.
O primeiro livro publicado pela imprensa adventista hispana,saiu em 1910,até que,em 1925,a editora conseguiu um prédio definitivo para suas intalações.em 23 de julho de 1974,um incêncio de origem desconhecida destruiu o departamento de arte,bibliteca e boa parte da redação.O trabalho de reconstrução foi feito,a estrutura voltou a funcionar e hoje é referência.Junto com a sua filial no chile (criada em 1964),a Aces produz,anualmente,mais de umj milhão de quilos de papel em literatura pra Argentina,bolívia,Equador,Paraguai,Peru e Uruguai.Para os estudiosos de Teologia e da Bíblia,a editora argentina é a unica que disponibiliza,fora do inglês,os nove volumes do Comentário Bíblico Adventista e do Dicionário Bíblico.Aproximadamente 140 profissionais trabalham para que sejam oferecidos mais de 600 títulos,nos países alcançados pelo trabalho da Aces.A Aces é uma das poucas editoras argentinas que imprimem a Bíblia.Pensando nas crianças,em 1975 a Aces começou a imprimir El Amigo de Los Niños,que incluía a Lição da Escola Sabatina para os menores,histórias e passatempos.
Em 1993,começou a ser publicada a revista Mis Amigos,seguindo o modelo da brasileira Nosso Amiguinho.Hoje a revista é muito apreciada pelas crianças e algumas escolas a utilizam como material de apoio pedagógico.Em 2002,a Aces deu início ao Departamento de Multimídia,encarregado de produzir materiais didáticos,livros,jogos e auxílios visuais para ajudar pais e professores na tarefa de educar as crianças para a eternidade.

Marcos 16:15
Revistas 
Esperança Viva