Jesuseapalavra.com
" Ide por todo o mundo
e pregai o evangelho."
                 Marcos 16:15
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2017 Jesuseapalavra.com
Voltar ao menu principal de Estudos Bíblicos
Lição 13 - Brincando com a Morte
O que acontece dez minutos após a morte? O que há do outro lado dessa porta misteriosa? Dizem que algumas pessoas voltaram contando o que existe além da vida. Será que elas têm convicção do que dizem? Será que não estamos brincando com a morte?
Existe hoje uma verdadeira epidemia de filmes e peças sobre a morte. O interesse atual na morte está próximo da obsessão. O interesse pela morte está na moda. Há manuais sobre como morrer e a morte é considerada por muitos uma conquista!
Vinte e sete alunos de um colégio estadual construíram um esquife de pinho e o entregaram ao colégio como um memorial. O esquife continua dentro da sala de aula e os alunos deitam-se dentro dele para meditar. "A morte é linda", dizem, "ela é natural como uma rosa que desabrocha e em seguida murcha, e aí é jogada fora." Mas o que há de romântico em se jogar fora uma rosa murcha? Não existe nada de bonito na morte. Ela é cruel; é um inimigo e não um amigo; é uma porta fechada e não uma linda passagem. Ela transformou o nosso planeta no cemitério do Universo, um lugar onde todos morrem. Graças a Deus, há esperança e conforto em Sua Palavra a respeito desse assunto. O que precisamos é da verdade sobre a perda de nossos entes queridos e da alegre notícia de que o dia da ressurreição vai chegar. Antes, porém, precisamos entender por que existe essa desconcertante confusão. Será que todo esse apego com a morte não está levando a um apego com o autor da morte, aquele que transformou a Terra num cemitério?
Desde que foi banido do Céu, Satanás sabe que deverá sofrer a morte irreversível. Por isso ele está determinado, se possível, a levar toda a raça humana consigo para a destruição. Satanás e seus ajudantes pintam a morte como algo lindo, como algo que não deve ser temido de modo algum. Afinal, de que outro modo poderia atrair suas vítimas? Essa foi a sua estratégia no Jardim do éden.
Deus alertou nossos primeiros pais de que a desobediência poderia resultar em morte. Mas Satanás falou a Eva através da serpente:
"Certamente não morrereis." Gênesis (VT) 3:4.
Essa afirmação de Satanás significa: "Você não pode morrer. Na verdade, estará vivo em outro lugar, em um outro estado de existência. Portanto, viva como quiser." No âmago de todas as suas jogadas permanece a sua mentira original: você não morrerá.
Porque essa jogada dá tão bom resultado? A resposta é muito simples. Se ele puder convencer você de que os mortos não estão de fato mortos, ficará fácil convencê-lo de que os mortos podem se comunicar. E, se você acreditar nisso, uma encenação bem feita dará a ele uma linha direta a sua mente. Satanás e seus ajudantes, os anjos caídos, são mestres do disfarce. Eles têm levado milhões de pessoas solitárias às sessões espíritas, onde são facilmente convencidas de que estão em contato com os queridos que já se foram; e milhões, por não possuírem o conhecimento da Palavra de Deus, acreditam nessa manifestação sobrenatural.
Jesus nos alertou sobre os enganos do final dos tempos:
"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." São Mateus (NT) 24:24.
Satanás e seus ajudantes raramente usam a abordagem direta para tornar sua identidade conhecida. Eles preferem usar um disfarce:
"Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz." II Coríntios (NT) 11:13 e 14.

Quando O Exorcista estava fazendo grande sucesso, as pessoas que acabavam de assistir a esse filme diziam: "Satanás é mesmo uma criatura horrível." Ele adora que as pessoas digam isso, pois se elas acham que ele é um monstro horrível com cascos e chifres, então estarão totalmente despreparadas quando ele aparecer para elas disfarçado em anjo de luz. Ou, pior ainda, como uma pessoa amada que tenha falecido. Esse é o problema: milhões simplesmente não têm estudado a Palavra de Deus e ainda questionam a sua autoridade.
O Bispo Pike não cria na vida após a morte. Mas suas convicções foram facilmente abaladas quando uma porção de fenômenos estarrecedores o atraiu como um ímã para o ocultismo. A tragédia que deu início a esse processo foi o suicídio de seu filho Jim. A morte repentina do filho trouxe-lhe grande tristeza, especialmente porque havia envolvimento com drogas.
Depois da tragédia, o Bispo Pike apareceu na televisão em Toronto, Canadá, ao lado do médiun espírita Arthur Ford. Durante o programa, Ford entrou em transe e convenceu-o de que estava em contato com seu filho Jim. Sem fé na Bíblia, ele era uma presa fácil; estava tão fascinado com o jogo do mundo dos espíritos, que não percebia nenhum sinal vermelho à frente.
Algum tempo depois, em Los Angeles, o Bispo foi entrevistado, quando promovia seu novo livro: O Outro lado. Joe Pyne ouviu o que ele tinha a dizer, com muita atenção.
Finalmente, voltou-se para seu convidado e perguntou pausadamente: "Bispo, a Bíblia não diz em algum lugar que os mortos nada sabem?" Obviamente acuado, Pike respondeu: "Eu não sei." Em seguida pegou um lápis e disse: "Vou consultar isso em casa." A seguir, quando Joe Pyne abriu o programa para as perguntas do auditório, um rapaz se apresentou e começou a falar: "Eu só quero dizer onde está o versículo que o Bispo não conhece; fica em Eclesiastes (VT) 9:5. Então ele citou a passagem corretamente: "Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas o mortos não sabem coisa nenhuma..."O Bispo não achou importante aprender a posição da Bíblia sobre o assunto. Essa única passagem teria impedido que ele continuasse sendo enganado. Isso é válido para nós também. A Bíblia Viva traduz Eclesiastes 9:5 assim: "Pois os vivos pelo menos sabem que morrerão! Mas os mortos nada sabem." A Palavra de Deus afirma que os mortos, bons ou maus, simplesmente estão dormindo em suas sepulturas, onde permanecerão até a ressurreição.
Quando Lázaro morreu, Jesus disse que ele dormia. "Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou para despertá-lo." São João (NT) 11:11. No versículo 14, Jesus disse-lhes claramente: "Lázaro está morto." E note que Lázaro, quando foi chamado do seu túmulo depois de quatro dias, não tinha nenhuma história para contar sobre onde ele tinha estado durante todo aquele tempo. Evidentemente, ele não tinha ido a parte alguma. O apóstolo Pedro, no dia do Pentecostes, disse que Davi não tinha ido para o Céu, mesmo depois de séculos da sua morte. Atos (NT) 2:29 e 34.
Vamos deixar que a Palavra de Deus esclareça mais ainda esse assunto.
"E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte à Deus, que o deu." Eclesiastes (VT) 12:7.
Foi isso que você aprendeu, ou pensava que alguns dos espíritos subiam e outros desciam? Que espírito é esse que retorna para Deus?
"Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta." São Tiago (NT) 2:26.
O espírito é que mantém o corpo vivo. Então, o que é esse espírito que mantém o corpo com vida? A palavra "espírito", no original hebraico do Velho Testamento é "ruach"; o mesmo que "pneuma", no original grego do Novo Testamento e significa "sopro". Dessa palavra, tiramos nossos populares pneus e câmaras cheias de ar. Espírito ou "pneuma" simplesmente quer dizer ar ou sopro. Quando falta o espírito, a tradução correta é "morte", pois um corpo sem "ar" está morto. As duas palavras, "sopro" e "espírito", são sinônimas nas Escrituras.
"E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em seus narizes o fôlego de vida; e o homem foi feito alma vivente" Gênesis (VT) 2:7.Observe o Criador em ação: "e formou o Senhor Deus o homem do pó da terra". Deitado no chão, completo em cada detalhe, o homem acaba de sair das mãos do Criador, pronto para viver, amar e agir, mas ainda não está vivo. "E soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente."
Não lhe foi dada uma alma, mas tornou-se uma alma vivente, um ser, uma pessoa vivente. O fôlego de Deus que foi colocado nas narinas do homem, o fôlego ou espírito, separa-se do corpo na morte e volta para Deus. O corpo retorna ao pó. Agora, esse espírito, o fôlego, não consegue pensar, não consegue adorar, nem cantar; esse espírito volta para Deus, quer a pessoa seja santa ou pecadora. O homem simplesmente deixa de ser uma alma vivente, um ser vivente, até o doador da vida reunir os dois (corpo e espírito) na ressurreição. As ilustrações têm seus pontos fracos, mas, a despeito disso, iremos usá-las. Imagine algumas tábuas e pregos, que usamos para montar uma pequena caixa. Assim, já não temos mais só tábuas e pregos - temos uma caixa. De onde veio essa caixa? Não veio de lugar algum. é apenas o resultado da união das tábuas e pregos. Vamos supor que não queremos mais a caixa. Assim, arrancamos os pregos e os colocamos de um lado e as tábuas de outro. Para onde foi a caixa? Para lugar nenhum, ela simplesmente deixou de existir como caixa. Os pregos ainda existem, as tábuas existem, mas não pode haver caixa enquanto os dois não forem unidos de novo.
Da mesma maneira, Deus formou o homem de dois elementos: o pó da terra e o sopro da vida. Como resultado da união desses dois elementos, o homem se tornou alma vivente. Quando ele morre, os dois se separam, mas não vão a parte alguma; simplesmente perdem seu estado de consciência até a ressurreição, quando o corpo e o fôlego serão de novo unidos.
Duas perguntas nos ajudarão a tirar as dúvidas da mente. Eis a primeira delas: Você crê na ressurreição? As Escrituras ensinam que ela ocorrerá no último dia, quando Jesus retornar. Mas por que a necessidade dessa ressurreição no último dia, se já recebemos a nossa recompensa ou castigo quando morremos? Certamente não iríamos descer do Céu, ou subir do inferno e entrar em nosso corpo outra vez.
Agora a segunda pergunta: Você crê no julgamento? "é claro", dirá você, porque a Palavra de Deus diz: "Porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou." Atos 17:31.
São Mateus descreve a distribuição das recompensas para os bons e os maus, quando Jesus retornar. Portanto, eis a pergunta: Por que um julgamento no final dos tempos, se nós já temos a recompensa ou castigo quando morremos? Se uma pessoa estava sendo queimada no inferno por 212 anos, você acha que Deus mandaria alguém buscá-la para o julgamento?
"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em Mim. Na casa de Meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, Eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se Eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também." São João (NT) 14:1 a 3. Se já estivéssemos no Céu, qual seria o propósito de Jesus retornar? Nenhum, a Bíblia não ensina esse tipo de confusão!
Você pode pensar: E o ladrão na cruz? Jesus não disse ao ladrão que estaria com ele no paraíso naquele mesmo dia. Vamos ler
São Lucas (NT) 23:43. "Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás Comigo no paraíso." E alguém diz: "Sim, é desse jeito que eu sempre entendi... isto é, até hoje! Parece haver um problema aqui, não parece? Esse único versículo contradiz todo o resto da Bíblia?
A morte por crucificação era um processo longo e lento. As vítimas geralmente resistiam diversos dias. Por isso, Pilatos ficou surpreso por Jesus ter morrido tão rápido. Ele não morreu da crucificação. Ele morreu de coração partido.
Examine agora
São João 20:17: "Disse-lhe Jesus: Não Me detenhas, porque ainda não subi para Meu Pai, mas vai para Meus irmãos e dize-lhes que Eu subo para Meu Pai e vosso Pai, Meu Deus e vosso Deus." No domingo de manhã, Maria foi ao túmulo. Ela procurou, mas não conseguiu encontrar o seu Senhor. No entanto, havia alguém em pé nas sombras daquele jardim. Ela pensou que fosse o jardineiro. "Onde foi que você O colocou?", perguntou ela. E Jesus disse simplesmente: "Maria". Na mesma hora, ela se lançou aos Seus pés e tentou abraçá-Lo, mas Jesus a conteve com a mão e disse: "Não toque em Mim pois Eu ainda não subi para o Meu Pai." O próprio Jesus, no domingo pela manhã, ainda não tinha ido para o paraíso, como poderia ter estado lá na noite de sexta?
Não há provas de que Jesus tenha estado em algum reino naquela sexta-feira escura. Mas o ladrão viu muito além, nos corredores do tempo, até o dia em que Jesus iria receber o reino que por direito Lhe pertencia. E ele disse: "Lembra-te de mim quando entrares em Teu reino." Aquela foi a única expressão de fé que chegou aos Seus ouvidos enquanto Ele estava pendurado na cruz.
E Jesus respondeu: "Eu te digo hoje, estarás Comigo no paraíso." Hoje, quando até os Meus discípulos Me esqueceram e fugiram; hoje, quando parece que jamais terei um reino; hoje, quando dá a impressão que jamais poderei salvar alguém; dou a certeza, a garantia. Eu digo a você hoje: "Você estará Comigo no paraíso."
Concluímos que a morte não significa ir para o Céu, para o fogo do inferno ou para o purgatório, nem para o mundo dos espíritos. A morte significa apenas a cessação da vida até a ressurreição. O apóstolo Paulo descreve assim a ressurreição:
"Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor." I Tessalonicensses (NT) 4:16 e 17.
Que dia! Que esperança! Para aqueles que faleceram, não haverá sensação do passar do tempo na sepultura. O próximo passo para eles será ver Jesus voltando. Ele vem triunfalmente para o planeta que uma vez O rejeitou, O açoitou e O crucificou, mas um planeta que Ele não consegue esquecer, e quando se aproxima desta Terra, Ele grita com voz de trovão: "Acordem, vocês que dormem no pó da terra, venham para a vida eterna".
Nosso Senhor nos oferece a realidade, não brincadeiras. Ele nos diz agora o que Ele disse a alguém há muito tempo: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá." São João 11:25.
Não existe nada de bonito na morte. Ela é cruel; é uma porta fechada e não uma linda passagem.
No âmago de todas as jogadas de Satanás,permanece a sua mentira original: você não morrerá.
Esse é o problema: milhões simplesmente não têm estudado a Palavra de Deus e ainda questionam a sua autoridade.
A Palavra de Deus afirma que os mortosestão dormindo em suas sepulturas, onde permanecerão até a ressurreição.
A morte significa apenas a cessação da vida até a ressurreição.
Nem só de pão o homem viverá mas de toda palavra que procede da boca de Deus.                
                                      Mateus 4:4
Estudo Bíblico Está Escrito
Revistas
Marcos 16:15