Jesuseapalavra.com
" Ide por todo o mundo
e pregai o evangelho."
                 Marcos 16:15
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2017 Jesuseapalavra.com
Lição da Escola Sabatina
A Superioridade da Promessa
VERSO PARA MEMORIZAR: “Se a herança provém de lei,já não decorre de promessa;mas foi pela promessa que Deus a concedeu gratuitamente a Abraão" (Gl 3:18).

LEITURAS DA SEMANA: Gl 3:15-20; Gn 9:11-17; Mt 5:17-20; Êx 16:22-26; Gn 15:1-6

Certa vez alguém perguntou a um polític:"Você cumpriu todas as promessas que fez durante a camapanha?" Ele respondeu:"Sim [...].Bem,pelo menos todas as promessas que eu pretendia cumprir."
Quem já não quebrou uma promessa?Quem nunca recebeu uma promessa que veio a ser quebrada?Provavelmente,todos nós já tenhamos vivenciado uma dessas situações.
Às vezes,as pessoas fazem uma promessa com a plena intenção de cumpri-la,mas não a cumprem.Outros fazem uma promessa já sabendo que tudo que prometeram é mentira,desde o momento em que as palavras saem de sua boca,ou quando seus dedos escrevem as palavras.
Felizmente,para nós,as promessas de Deus são de natureza completamente diferente.A Palavra de Deus é certa e imutável."O que Eu disse,isso Eu farei acontecer;o que panejei,isso farei,diz o Senhor" (Is 46:11, NVI).
Na lição desta semana,veremos que Paulo dirige nossa atenção para a relação entre a promessa de Deus a Abraão e a lei dada a Israel 430 anos depois.Como a relação entre as duas deve ser entendida,e quais implicações isso tem para a pregação do evangelho?
Sábado à Tarde
Ano Bíblico: Ct 5-8
Ano Bíblico: Is 27-29
Domingo
Lei e fé (Gl 3:15-18)

Mesmo que seus adversários admitissem que a vida de Abraão tinha sido caracterizada principalmente pela fé,Paulo sabia que eles ainda questionariam por que Deus havia concedido a lei a Israel cerca de quatro séculos depois de Abraão.A promulgação da lei não anulou algum acordo anterior?

1- De acordo com Gálatas 3:15-18,qual é o objetivo da analogia de Paulo entre o testamento de uma pessoa e a aliança de Deus com Abraão? Assinale "V" para verdadeiro ou "F" para falso:
A- (   ) Demonstrar que as promessas são garantidas pela obediência humana.
B- (   ) Sugerir aos seus oponentes a natureza mutável da promessa feita a Abraão.
C- (   ) Mostrar que,assim como um testamento é imutável,a aliança feita com Abraão também era.

Uma aliança e um testamento geralmente são diferentes.Uma aliança é tipicamente um acordo mútuo entre duas ou mais pessoas,muitas vezes chamada de "contrato" ou "tratado";em contrapartida,o testamento é a declaração de uma única pessoa.A tradução grega do Antigo Testamento,a Septuaginta,nunca traduz a aliança de Deus com Abraão com a palavra grega usada para os acordos mútuos ou contratos (syntheke).Em vez disso,ela usa a palavra para testamento ou vontade final (diatheke).Por quê? Provavelmente,porque os tradutores reconheciam que a aliança de Deus com Abraão não era um tratado entre dois indivídos,no qual são feitas promessas mutuamente obrigatórias.Ao contrário,a aliança de Deus não tinha por base nenhuma outra coisa,a não ser Sua própria vontade.Nenhum "se" "e" ou "nas" foi acrescentado.Abraão devia simplesmente confiar na Palavra de Deus.
Paulo mencionou esse duplo sentido de "testamento" e "aliança" a fim de destacar as características específicas da aliança de Deus com Abraão.Assim como acontece com um testamento humano,a promessa de Deus dizia respeito a um beneficiário específico,Abraão e seus descendentes (Gn 12:1-5; Gl 3:16);ela também envolve uma herança (Gn 13:15; 17:8; Rm 4:13; Gl 3:29).O mais importante para Paulo era a natureza imutável da promessa de Deus.Assim como o testamento de alguém não pode ser alterado uma vez que tenha entrado em vigor,a promulgação da lei por meio de Moisés não podia simplesmente anular a aliança anterior de Deus com Abraão.A aliança de Deus é uma promessa (Gl 3:16),e de maneira alguma Deus quebra Suas promessas (Is 46:11; Hb 6:18).
Substitua a palavra "aliança" por "promessa" nas seguintes passagens" Gn 9:11-17; 15:18; 19:1-21.Qual é a natureza da "aliança" em cada uma delas?Compreender a aliança de Deus como uma promessa pode tornar mais claro o significado da passagem estudada?
Ano Bíblico: Is 30-33
Segunda-feira
Fé e lei (Rm 3:31)

Paulo defendeu energicamente a supremacia da fé no relacionamento da pessoa com Deus.Ele afirmou repetidamente que nem a circuncisão nem quaisquer "obras da lei" são pré-requisitos para a salvação,"pois,por obras da lei,ninguém será justificado" (Gl 2:16.Além disso,a marca que caracteriza o cristão não são as obras da lei,mas a fé (Gl 3:7).Essa negação repetida das obras da lei levanta a questão:"Será que a lei não tem absolutamente nenhum valor,então?Será que Deus anulou a lei?"

2- Visto que a salvação é pela fé,e não pelas obras da lei,Paulo quis dizer  que a fé anula a lei? Compare com Rm 3:31 com Rm 7:7,12;8:3 e Mt 5:17-20

O raciocínio de Paulo em Romanos 3 se assemelha à sua argumentação sobre fé  e lei em Gálatas.Sentidno que seus comentários poderiam levar alguns a concluir que ele estivesse exaltando a fé em detrimento da lei,Paulo fez a pergunta retórica:"Anulamos,pois,a lei pela fé? Não,de maneira nenhuma!Antes,confirmamos a lei".A palavra traduzida como "anulamos" em Romanos 3:31 é katargeo.Paulo a usou com frequência;ela pode ser traduzida como "anular" (Rm 3:3),"abolir" (Ef 2:15),"desfazer" (Rm 6:6,ARC),ou mesmo destruir (1Co 6:13).Claramente,se Paulo quisesse apoiar a ideia de que a  lei foi de alguma forma abolida na cruz,como algumas pessoas hoje afirmam que ele ensinou,essa teria sido a oportunidade.Porém,Paulo não apenas negou essa opinião com um enfático "não",mas afirmou que seu evangelho "confirma" a lei!
"O plano da justificação pela fé revela a consideração de Deus por Sua lei,ao exigir e oferecer o sacrifício expiatório.Se a justificação pela fé anulasse a lei,não haveria necessidade da morte expiatória de Cristo para libertar o pecador e,assim,restaurar-lhe a paz com Deus.
"Além disso,a fé genuína inclui uma disposição irrestrita para cumprir a vontade de Deus em uma vida de obediência à Sua lei [...].A fé verdadira,com base no amor incondicional pelo Salvador,só pode conduzir à obediência" (Comentário Bíblico Adventista,v. 6, p. 558).

Quais seria, as implicações se Paulo quisesse dizer que a fé anula a necessidade de guardar a lei?Por exemplo,o adultério,o roubo ou até mesmo o assassinato deixariam de ser pecado?Pense na tristeza,dor e sofrimento dos quais você poderia se poupar se simplesmente obedecesse à lei de Deus.Quais sofirmentos você ou outras pessoas têm experimentado,como resultado da desobediência à lei de Deus?
Ano Bíblico: Is 34-37
Terça-feira
O propósito da lei

3- Em Gálatas 3:19-29 Paulo fez várias referências à "lei".A qual lei ele se referiu principalmente?Assinale a alternativa correta:
A- (   ) À lei cerimonial.
B- (   ) Às leis de saúde
C- (   ) À  lei moral,ou os dez mandamentos

Acreditando que a expressão até que,no verso  19,indique que essa lei foi apenas temporária,alguns têm pensado que a passagem se refira à lei cerimonial,porque o propósito dessa lei foi cumprida na cruz e,assim,ela chegou ao fim.Embora essa ideia tenha sentido em si mesma,não parece ter sido esse o pensamento de Paulo em Gálatas.Tanto a lei cerimonial quanto a lei moral foram "adicionadas" no Sinai por causa da trangressão.Porém,considerando a pergunta a seguir,veremos que paulo parece ter pensado principalmente  na lei mora.

4- Por que a lei foi acrescentada?a que els foi acrescentada,e por quê? Compare Gl 3:19 com Rm 5:13,20

Paulo não disse que a lei foi acrescentada à aliança de Deus com Abraão,como se fosse uma espécie de adendo que alterasse as cláusulas originais de um testamento.A lei já existia muito tempo antes do Sinal (vja a lição de amanhã).Paulo quis dizer,ao contrário,que a lei foi da Israel para um propósito totalmente diferente.ela devia dirigir o povo de volta para Deus e à graça que Ele oferece a todos os que vão a Ele pela fé.A lei revela noss condi1ão pecaminosa e nossa necessidade da graça de Deus.A lei não foi destinada a ser uma espécie de programa para "conseguir" a salvação.Ao contrário,ela foi dada,diz Paulo,"para que a trangressão fosse ressaltada" (Rm 5:20,NVI),ou seja,para nos mostrar mais claramente o pecado em nossa vida (Rm 7:13).
Enquanto as leis cerimoniais apontavam para o Messias e enfatizavam a santidade e a necessidade de um Salvador,é a lei mora,com suas proibições,que revela o pecado,que nos mostra que o pecado não é apenas uma parte da nossa condição natural,mas,de fato,é a trangressão" (Rm 4:15, NVI)."A lei funciona como uma lupa.Esse dispositivo não aumenta realmetne o número de marcas de sujeira que mancham uma roupa,mas faz com que elas se destaquem de maneira mais clara e revela muito mais delas do que a pessoa é capaz de ver a olho nu: (William Hendriksen,New Testamet Commentary,Esposition on Galatians /Comentários sobre o Novo Testamento,Exposição sobre Gálatas/Grand Rapids,Michigan:Baker Book House,1968,p. 141).
Quarta-feira
Ano Bíblico: Is 38-40
A duração da lei de Deus

5- A declaração de que a lei foi adicionada no Monte Sinai significa que ela não existia antes?Se já existia,qual era a diferenç entre os períodos anterior e posterior ao Sinai?Gn 9:5,6; 18:19; 26:5; 39:7-10; Êx 16:22-26.Complete as lacunas:
Antes do ______,o povo obedecia à _____ moral.Porém,aos poucos foi se distanciando dos padrões do Senhor,tornando-se necessário que Ele escrevesse a lei na _______ dada a Moisés.

Deus não precisou revelar Sua lei a Abraão com trovões,relâmpagos e pena de morte (Êx 19:10-23).Por que,então,o Senhor deu a lie aos Israelitas dessa maneira?Foi poqeu,durante seu cativeiro no Egito,os israelitas haviam perdido de vista a grandeza de Deus e de Seus elevados  padrões morais.Como resultado,eles precisavam ser conscietizados da extensão de sua própria pecaminosidade e da santidade da lei de Deus.Com certeza,a revelação no Sinai fez justamente isso .

6- O que Paulo quis dizer quando afirmou que a lei foi adicionada "até que viesse o descendente a quem se fez a promessa? Gl 3:16-19

Muitos têmentendido que esse texto queria dizer que a lei dada no Monte Sinais era temporária.Ela foi introduzida 430 anos depois de Abraão e,então,teria sido anulada quando Cristo veio.Essa interpretação,porém,contradiz o que Paulo disse sobre a lei em Romanos,bem como em outras passagens da Bíblia,como mateus 7:17-19.
O erro que os leitores muitas vezes cometem,em relação a essa passagem,é o de supor que a expressão "até que" sempre implique uma duração limitada de tempo.esse não é o caso.Descrevendo a pessoa que teme ao Senhor,o Salmo 112:8 diz:"O seu coração,bem firmado,não teme,até ver cumprido,nos seus adversários,o seu desejo".Isso significa que quando ele triunfar ficará com medo?Em Apocalipse 2:25,Jesus disse:"Tão-somente apeguem-se com firmeza ao que vocês têm,até que Eu venha" (NVI).Teria Jesus declarado que,depois que Ele vier,já não precisaremos ser fiéis?
O papel da lei não acabou com a vinda de Cristo.Enquanto a lei existir,ela continuará a apontar o pecado.O que Paulo disse foi que a vinda de Cristo marcou um momento decisivo na história humana.Cristo pôde fazer o que a lei jamais poderia ter feito:prover o verdadeiro remédio para o pecado,ou seja,justificar os pecadores e,pelo Seu Espírito,cumprir Sua lei nenes (Rm 8:3,4).

Você já teve estes pensamentos:Se apenas o Senhor fizesse isso por mim,ou aquilo,ou aquilo outro,eu não duvidaria,nem questionaria o Senhor?"Pense,entretanto,no que aconteceu no Sinai,e na grande manifestação do pdoer de Deus vista pelos israelitas.Mesmo assim,eles se rebelaram.O que isso diz sobre a verdadeira fé?como obter e manter essa fé? (Cl 6:6).
Ano Bíblico: Is 41-44
Quinta-feira
A superioridade da promessa

"Ele estava na congregação,no deserto,com o anjo que lhe falava no monte Sinai e com os nossos antepassados,e recebeu palavras vivas,para transmiti-las a nós (At 7:358,NVI).
Em Gálatas 3:19-20,Paulo continuou sua linha de pensamento sobre o fato de que a lei não anula a aliança da graça.Isso era importante porque,se a teologia de seus oponentes estivesse correta,a lei faria exatamente isso.Como pecadores,imagine qual seria a nossa situação,se,para nos salvar,tivéssemos que confiar em nossa observância da lei,e não da graça de Deus.Por fim,estaríamos sem esperança!
Embora os detalhes dos comentários de paulo em Gálatas 3:19,20 sejam difíceis,seu raciocínio básico é claro:a lei é subordinada à promessa,porque ela foi dada por intermédio de anjos e de Moisés.A relação entre os anjos e a entrega da lei não é mencionada em Êxodo,mas é encontrada em vários outros lugares nas Escrituras (Dt 33:2; At 7:38; Hb 2:2).Paulo usou a palavra mediador em 1 Timóteo 2:5 em referência a Cristo,mas seus comentários neste contexto sugerem fortemente que ele tinha em mente Deuteronômio 5:5,em que Moisés disse:"?Naquela ocasião,eu fique entre o Senhro e você para declarar-lhe a Palavra do Senhor" (NVI0.
Por mais majestosa que tenha sido a promulgação da lei no Sinais,com incontáveis anjos presentes,e por mais importante  que Moisés tenha sido na função de legislador,a proclamação da lei foi indireta.em forte contraste com isso,a promessa de Deus foi feita diretamente a Abraão (e,portanto,a todos os crentes),pois não havia necessidade de um mediador.No fim,por mais importante que seja a lei,ela não substitui a promessa da salvação pela graça mediante a fé.Ao contrário,a lei nos ajuda a entender melhor quanto essa promessa é realmente maravilhosa!

7- Qual era a natureza dos encontros diretos de Abraão com Deus?Qual era o benefício dessa proximidade com Deus? Gn 15:1-6; 18:1-33; 22:1-8

Pense em outros encontros de Deus com personagens bíblicos:Adão e eva no Éden (Gn 3);a escada de Jacó (Gn 28) e Paulo no caminho de Damasco (At 9).Ainda que você não tenha experimentado algo assim tão dramático,de que forma Deus tem Se reveladoa a você Alguma coisa na sua vida têm impedido que você tenha a intimidade e proximidade com Deus que Abraão experimentou?O que você pode fazer para mudar essa situação?
Ano Bíblico: Is 45-48
Sexta-feira
Estudo adicional

Em seu cativeiro,os israelitas haviam perdido em grande medida o conhecimento de Deus e dos princípios da aliança abraâmica.Ao libertá-los do Egito,Deus procurou revelar a eles Seu poder e misericórdia,para que fossem levados a amá-Lo e confiar nEle.Para que percebessem seu completo desamparo e sua necessidade da ajuda divinda,Ele os levou ao Mar Vermelho,onde,perseguidos pelos egípcios,a fuga parecia impossível.Então,Ele operou o livramento deles.Assim,eles se encheram de amor e gratidão para com Deus e de confiança no Seu poder para ajudá-los.[...]
"Mas havia uma verdade ainda maior a ser fravada na mente deles.Vivendo no meio da idolatria e corrupção,eles não tinham uma concepção verdadeira da santidade de Deus,da excessiva maldade de seu próprio coração,de sua total incapacidade de,por si mesmo,prestar obediência à lei de Deus,e de sua necessidade de um Salvador" (Ellen G. White,Patriarcas e Profetas,p. 371).
"A lei de Deus,proferida do Sinai com terrível solenidade,é para o pecador o pronunciamento de sua condenação.É da alçada da lei condenar,mas não existe nela nenhum poder para perdoar nem redimir" (Comentários de Ellen G. White,Comentário Adventista, v. 6, p. 1219).

Perguntas para reflexão
1. Como você se sentiu quando alguém quebrou uma promessa feita a você?Que diferença fez se a pessoa pretendia cumprir a promessa e,depois,não conseguiu,ou mudou de ideia,ou nunca quis cumpri-la"O que aconteceu com seu nível de confiança depois que a promessa foi quebrada,não importando o motivo?Por que você pode confiar nas promessas de Deus?
2. Estamos em perigo de ser corrompidos pelo nosso ambiente a ponto de perdermos de vista as importantes verdades que Deus nos deu?Como descobrir quais são essas influências corruptoras?Como podemos neutralizá-las?

Resumo:
A proclamação da lei no Sinai não invalidou a promessa que Deus fez a Abraão,nem a lei alterou as disposições nela contida.A lei foi dada para que as pessoas fossem conscientizadas da verdadeira extensão da sua pecaminosidade e reconhecessem sua necessidade de Deus a Abraão e seus descendentes.
Marcos 16:15