" Ide por todo o mundo e pregai o evangelho
          Marcos 16:15
Jesuseapalavra.com
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2018 Jesuseapalavra.com
Marcos 16:15
Meditação Matinal
06 de Maio Domingo
Sem religião

Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. Gênesis 3:5

Alguns psicólogos lutam com a pergunta: “Deus criou o ser humano ou foi o ser humano que criou Deus?” Sigmund Freud (1858-1939), o fundador da psicanálise, nasceu em Freiburg, Império Austro-Húngaro, em 6 de maio de 1856, filho de pais judeus. Ele foi um dos pensadores mais influentes e controversos do século 20, desafiando a Deus e a natureza da religião. Desse modo, sonhou com uma sociedade madura e plena, liberta dos sistemas religiosos.
Baseando-se na necessidade da criança de receber “proteção paterna”, Freud via a noção de Deus como uma projeção humana dessa necessidade, ou seja, como “nada mais do que uma figura paterna exaltada”. Em seu ponto de vista, a religião seria “uma ilusão” e poderia ser comparada a “uma neurose infantil”. Para ele, “a religião pertenceu à infância da raça humana. Foi uma etapa necessária na transição da infância à maturidade. Promoveu valores éticos que eram essenciais à sociedade. Agora que a humanidade amadureceu, porém, a religião deve ser deixada para trás”.
Freud argumentou ainda: “Quando um ser humano se liberta da religião, tem mais chances de ter uma vida normal e plena.” Enquanto outros ateus negavam com veemência a existência de Deus e o significado da religião, ele sugeria um processo psicológico atraente e convincente para as pessoas migrarem do campo religioso infantil para uma sociedade não religiosa madura. Não surpreende que Tony Campolo o tenha classificado como “o apóstolo da descrença”.
Da perspectiva bíblica, toda a noção de amadurecer longe de Deus e de Sua Palavra ecoa de perto o discurso da serpente no jardim do Éden. De maneira muito sutil, ela primeiro classificou a palavra de Deus como restritiva demais e indigna de confiança, para depois oferecer um conhecimento mais liberal e confiável. A serpente argumentou: “Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.”
Freud morreu em 1939, mas muitos de seus discípulos fiéis continuam a rotular Deus e a religião da mesma maneira que ele fazia. Talvez você esteja sob pressão psicossocial para desistir de sua suposta “religião infantil”. Nunca se envergonhe da lealdade ao Senhor e à Sua Palavra (Lc 9:23-26)!