" Ide por todo o mundo e pregai o evangelho
          Marcos 16:15
Jesuseapalavra.com
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2018 Jesuseapalavra.com
Marcos 16:15
Meditação Matinal
07 de Agosto Terça-feira
O amor de Deus

Porque eu estou bem certo de que nem a morte,nem a vida,nem os anjos,nem os principados,nem as coisas do presente,nem do porvir,nem os poderes,nem a altura,nem a profundidade,nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus,que está em Cristo Jesus,nosso Senhor. Romanos 8:38,39

Muitos autores habilidosos e compositores talentosos têm usado as mais selecionadas palavras para descrever o amor de Deus.Um deles foi Frederick M. Lehman (1868-1953),que nasceu em Mecklemburg,Alemanha,no dia 7 de agosto de 1868,e emigrou para os Estados Unidos  com a família aos quatro anos de vida.Ele escreveu e publicou centenas de hinos e compilou cinco hinários.Mas reconheceu que o amor de Deus ultrapassa todas as habilidades humanas de comunicação.Em 1917,na cidade de Pesadena,na Califórnia,escreveu o maravilhoso hino "Sublime Amor" (Hinário Adventista do Sétimo Dia,n° 31).
A segunda estrofe do hino diz:"Se em tinta o mar se transformasse,/E em papel o céu também./E a pena ágil deslizasse./Dizendo o que esse amor contém,/Daria fim ao grande mar./Ao esse amor descrever,/E o céu seria mui pequeno/pra tal relato conter." E o coro acrescenta:"Sublime amor o amor de Deus!'Oh!maravilha sem-par!/ Por esse amor,eternamente./A Deus iremos louvar."
Em 1889,Ellen White escreveu:"Todo o amor paternal que veio de geração em geração através do coração humano e toda fonte de ternura que se abriu na alma do homem não passam de tênuem riacho em comparação com o ilimitado oceano,quando postos ao lado do infinito,inesgotável amor de Deus.A língua não o pode exprimir,nem a pena é capaz de descrever.Pode-se meditar nele nele todos os dias de nossa vida;pode-se esquadrinahr diligentemente as Escrituras a fim de compreendê-lo;pode-se reunir toda faculdade e poder a nós concedidos por Deus,no esforço de compreender o amor e a compaixão do Pai celestial;e todavia existe ainda um infinito para além.Pode-se estudar por séculos esse amor,não obstante jamais se poderá compreender plenamente a extensão,a largura,a profundidade e a altura do amor de Deus em dar Seu Filho para morrer pelo mundo.A própria eternidade nunca o poderá bem revelar" (Testemunhos Para a Igreja,vol. 5, p. 740).
Se você decidir contemplar o amor de deus e se abrir à sua influência transformadora,sua vida nunca mais será a mesma!


Meditação Matinal