" Ide por todo o mundo e pregai o evangelho
          Marcos 16:15
Jesuseapalavra.com
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2018 Jesuseapalavra.com
Marcos 16:15
08 de Maio Terça-feira
O Príncipe e o Plebeu

A Si mesmo se humilhou,tornou-Se obediente até à morte e morte de cruz. Filipenses 2:8

A vida é cheia de contrastes e paradoxos.Às vezes,até mesmo nossos maiores planos vão por água abaixo,conforme ilustra o filme O Príncipe e o Mendigo,lançado oficialmente em 8 de maio de 1937,e com várias outras versões.Com base no romance homônimo de Mark Twain,de 1881,a obra retrata uma história imaginária em Tudor,Inglaterra.Dois meninos nascem no mesmo dia,mas em circunstâncias absolutamente diferentes.Tom é o filho plebeu do terrível criminoso John Canty,enquanto Eduardo VI é o príncipe herdeiro do rei Henrique VIII,da Inglaterra.Quando adolescentes,eles se conhecem e ficam admirados ao perceberem a semelhança extraordinária da aparência de ambos.Como brincadeira,resolvem trocar de roupas.O problema é que logo em seguida,o capitão da guarda chega e não consegue identificar o príncipe vestido de plebeu,expulsando-o do palácio.
Quando Tom tenta revelar sua identidade,somente o conde de Hertford acredita nele.Todos os outros tinham a certeza de que o "príncipe" estava com alguma doença mental.então,quando o rei HenriqueVIII morre,o conde ameaça contar toda verdade sobre Tom,a menos que o jovem faça tudo o que o nobre mandar,Temendo quanto ao próprio futuro,o nobre também chantageia o capitão e o intimida para que localize e mate Eduardo,o príncipe verdadeiro.No entanto,Eduardo havia encontrado em Miles Hendon um protetor de confiança.Com a ajuda dele,consegue voltar ao palácio bem na hora da cerimônia de coroação,comprovando sua identidade e assumindo o trono.Por fim,Tom é nomeado guardo do novo rei, conde de Hertford é exilado em caráter vitalício e Hendon recebe uma recompensa por seus serviços.
Esse filme popular nos dá uma vaga ideia do ministério glorioso da encarnação,conforme descrito por Paulo em Filipenses 2:5 a 11.Essa passagem maravilhosa fala do Cristo que deixou as cortes celestiais,veio a nosso mundo de pecado e assumiu nossa natureza humana.Ele viveu assim como os humildes de Sua época.Foi rejeitado por muitos daqueles a quem veio salvar.Em contraste com o príncipe Eduardo,da história de Mark Twain,Jesus continou o processo de humilhação até a cruz,na qual morreu em meio a ladrões.Contudo,ressuscitou triunfantemente dos mortos,ascendeu de volta ao Céu e foi entronizado com "Rei dos reis e Senhor dos senhores" (Ap 19:16).
Louvado seja Deus por Esse processo extraordinário de humilhação e exaltação,que estudaremos por toda eternidade!
Meditação Matinal