Jesuseapalavra.com
" Ide por todo o mundo
e pregai o evangelho."
                 Marcos 16:15
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2017 Jesuseapalavra.com
Revistas
Quebrando o Silêncio
Segredos Desafiadores
    Existe uma sequência de comportamentos que se pode observar nas vítimas.
    O que é abuso sexual infantil?Em termos gerais,considera-se abuso sexual infantil toda conduta em que um menor é usado como objeto sexual por parte de um adulto.É uma experiência traumática,sendo considerada pela vítima como um atentado contra sua integridade física e psicológica.
    Vejamos o testemunho de uma mulher adulta que foi abusada quando criança:"Minha mente sabe que não foi minha culpa - foi a sociedade,com sua imundícia,que também é minha.Cresci com isso como se fosse parte de meu corpo;me vesti com isso,comi com isso,chorei com isso,dormi com isso.Parecia que eu jamais poderia me separar desse problema.Sem duvida nenhuma,eu me sinto absolutamente só e extremamente má.Saber que fui usada machucada mutio mais do que a dor física.Representa a morte da esperança."
    A palavra "abuso" não é suficientemente hedionda para descrever o que alguns adultos fazen contra as crianças.Pode-se considerar "abuso sexual" uma expressão desagradável,mas,certamente,não reflete a sordidez dos atos.Na realidade,alguns definem as consequências do abuso sexual infantil como "um tiro no aparelho psíquico das crianças".
    Perfil do abusador
    Embora seja difícil acreditar,as estatísticas internacionais apontam os pais biológicos como os principaos responsáveis pelos abusos intrafamiliares.Um estudo realizado em Buenos Aires,Argentina,entre 1989 e 1990,mostrou que os abusadores foram distribuídos assim:
    * 42,5% pais biológicos.
    * 23,7% parentes próximos:tios,avós,irmãos,primos.
    * 17,5% conhecidos não familiares.
    * 13,8% padrastos.
    Na maioria dos casos - 90 a 95% -, os abusadores são do sexo masculino.Devemos admitir que ignoramos a verdadeira magnitude do abuso praticado por mulheres,uma vez que é difícil desvendá-lo por meio das vítimas e pouco registrado pelas estatísticas.
    Dilema das vítimas
    Existe uma sequência de comportamentos que se pode observar em crianças vítimas de abuso,denominada "Síndrome de acomodação ao abuso sexual infantil". Cinco padrões de conduta aparecem na seguinte ordem:
    1- Segredo - O segredo é uma das precondições para o abuso.O agressor precisa dele e não hesita em ameaçar a vítima.Procura fazer com que ela acredite que a revelação fos fatos causará uma crise terrível e perigosa.Desse modo,a fonte de temor se transorma numa presa de segurança:se ficar calada,tudo correrá bem.
    Desproteção - A lógica adulta espera que a criança resista ativametne ao abuso sexual.Caso contrário,as crianças costuma ficar paralizadas,mudas e,muitas vezes,sem ter certeza de que fato aconteceu ou se tratou de um pesadelo.Quando o abuso acontece em sua própria cama,a criança faz que está dormindo,muda sua posiço ou se cobre.A falta de autodefesa e o silêncio não significam que a vítima aceita ou desfruta o contato sexual.Representam o mecanismo de defesa masu comum diante do trauma:crer que a própria percepção dolorosa é improcedente ou negá-la completamente.
    3- Acomodação - Se o abuso se tornar crônico,tem início a etapa em que a criança fica enredada,porque começam a funcionar os mecanismos de adaptação para se acomodar às demandas sexuais do adulto.Terminada a situação de abuso,a vítima volta à "normalidade" ,dissociando de suas atividades normais o que experimetou durante a agressão.As crianças sentam-se caladas à mesa da família,retomam seus brinquedos e vão à escola.Para conseguir essa aparência de normalidade,entram em ação mecanismos de defesa que se caracterizam em manter as experiências traumáticas e os sentimentos associados a ela totalmente separados do restante dos hábitos diários.Todos esses mecanismos são considerados extremamente uteis para a sobrevivência na infância.No entanto,constituem grandes obstáculos para se conseguir a integração da personalidade adulta.
    4- Revelação tardia,conflitiva e nada convincente - Em geral,o segredo raramente vem à tona fora do grupo familiar,pelo menos de forma espontânea.Muitas vezes essa revelação ocorre extemporaneamente,de modo conflitivo e nada convincente.Consequentemente,a versão tem pouco crédito,uma vez que a criança desenvolve problemas de personalidade.
    5- Negação - Com a raiva e o desespero que motivaram a confissão,ficam subjacentes sentimentos de culpa pelo fato de a vítima acusar um parente e por não cumprir a obrigação de manter a família unida.Isso faz com que as crianças se arrepndam de ter revelado o segredo.
    Características de personalidade associadas aos abusadores:
    *  Negação.
    *  Excitação sexual com crianças.
     *  Fantasias sexuais com crianças.
     *  Distorções cognitivas para justificar ou autorizar intimidades sexuais ("Não causa dano.Se a criança faz tudo o que peço é porque ela gosta").
     * Relacões sociais superficiais.
     * Incapacidade de entrar em empatia com a vítima
     * Transtornos mentais associados:uso de drogas e depressão.
    Indicadores psicológicos específicos
    * Atitude de submissão aberta.
    * Conduta agressiva com tendência a exteriorizar o conflito.
    * Comportamento pseudomaduro ou readaptado.
    * Indícios de atividades sexuais.
    * Jogos sexuais persistentes e inadequados com crianças da mesma idade,com brinquedos ou com seus próprios corpos,ou conduta sexualmente agressiva para com os demais.
    * Compreensão detalhada e imprópria para a idade sobre comportamentos sexuais (principalmente menores).
    * Permanência prolongada na escola (chegar antes da hora e sair mais tarde),sem ausentismo.
    * Má relação com os pais e dificuldades para desenvolver amizades.
    * Desconfiança,especialmente com pessoas importantes.
    * Falta de participação em atividades escolares e sociais.
    * Dificuldade de concentração nos estudos.
    * Brusca diminuição de rendimento escolar.
    * Temor exacerbado em relação a homens (nos casos em que a vítima é menina e o abusador ,um homem).
    * Fugas do lar.
    * Transtornos do sono.
    * Conduta regressiva.
    * Retraimento.
    * Depressão clínica.
    * Ideação suicida.
    Indicadores
    O principal indicador do abuso sexual é o relato feito pela criança.Sempre é importante vrer na criança e em seu testemunho.Em estudos realizados,apenas 1 a 4% dos casos relatados por crianças são falsos.Na maioria dos casos,elas não inventam um abuso sexual.
    Dependendo do estágio de experiência traumática que a criança enfrenta,os indicadores psicológicos têm características diferentes:no início do abuso,é mais frequente detectar sinais e sintomas relacionados com estresse pós-traumático,ao passo que,na fase crônica,se desenvolvem conduta associadas à síndrome de acomodação ao abuso reiterado.
    O que fazer em caso de suspeita
    A primeira coisa mais importante,como já afirmamos,é acreditar no relato da criança.Em muitas ocasiões em que os indícios são fortes,é necessário interromper o contato entre a vítima e o agressor durante certo tempo,para que se faça uma avaliação sem pressões sobre o menor.Se a pessoa que detecta o abuso considera que a criança se acha em situação de alto risco e o adulto não tem elementos suficientes para intervir,deve-se procurar a justiça para informar e solicitar colaboração.Não é necessário advogado nessa fase.Qualquer cidadão pode fazer essas denuncias.
    Indicadores físicos específicos
    * Lesões nas zonas genital e/ou anal
    * Sangramento pela vagina e/ou ânus
    * Infecções genitais ou de transmissão sexual (sífilis,blenorragia,Aids não preexistente no momento do nascimento,tumores acuminados,conhecidos como verrugas vaginais,herpes genital,fluxo vaginal infeccioso com presença de germes não habituais na flora normal das crianças)
    * Gravidez
    * Qualquer dos indicadores acima junto com hematomas ou escoriações no restante do corpo,como consequência de mau-trato físico associado.
    Numeros da violência
    Equador
    * Dados conservadores indicam que ao menos quatro em cada dez crianças equatorianas entre 6 e 13 anos são abusadas  sexualmente.
    * O Equador se tornou um destino mundial de turismo sexual infantil.
    Bolívia
    * Seis em cada dez crianças e adolescentes sofrem maus-tratos no ambiente da família.
    * Três deles são vítimas de abuso sexual no âmbito familiar,escolar ou no trabalho.
    * Em 97% dis casos,a vítima de abuso sexual é uma menina ou adolescente abusado por parentes,padrastos ou pais.
    * Estima-se que 350 mil meninas e adolescentes são explorados sexualmente com finalidades comerciais na Bolívia.
    Brasil
    * As crianças são vítimas em 69% dos casos de abuso sexual no Brasil.
    * Em 2005,a cada oito minutos uma criança era vítima de um pedófilo:67% eram vítimas de padrastos e 20% dos próprios pais.
    * Quando o pedófilo é preso,de acordo com o artigo 213 do Código Penal,chega a ser condenado a seis ou,no máximo,dez anos de prisão;mas por bom comportamento é liberado depois de dois anos.É muito provável que logo volte a cometer o mesmo crime.
    Paraguai
    * As poucas investigações que existem falam que de 71 e 75% das prostitutas sexuais de cidades como Assunção,Ciudade del Leste e Hernandarias são menor de idade.
    * Quase todas são "iniciadas" nessa atividade entre os 12 e 13 anos de idade.
    Uruguai
    * Diariamente,há 10 a 12 denuncias de abuso sexual contra menores.
    * Oitenta por cento dos casos ocorrem no ambiente da família.
    Chile
    * Durante 2008,houve 4,556 casos de abusos sexuais contra menores,o que significa 12 crianças vítimas por dia.
    * O delito que mais se comete é o abuso sexual entre menores abaixo de 14 anos.
    Argentina
    * Estatísticas conservadoras mostram que uma em cada cinco crianças e um em cada oito a dez rapazes sofreram abuso sexual antes de completar 18 anos.
    * De 2006 a 2007,as denuncias diárias de abuso sexual infantil aumentaram 50%
    América Latina: fenômeno ampliado
    * Investigações feitas por organismos não governamentais mostram que 65% das crianças de rua nas capitais dos países da América Latina se envolveram,de um modo ou de outro,em exploração sexual.
    * Desses,15% sobrevivem de contatos sexuais remunerados e 50% se envolvem de alguma forma na exploração sexual,embora não de forma sistemática.
    * Segundo a UNICEF,na América Latina e no caribe morrem 50 mil crianças anualmente por causa derivadas do abuso sexual.

Marcos 16:15