" Ide por todo o mundo e pregai o evangelho
          Marcos 16:15
Jesuseapalavra.com
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2018 Jesuseapalavra.com
Marcos 16:15
A Fofoca e o Evangelho

Postado em 13/Dezembro/2018
Imagine uma torre de blocos, eventualmente na forma de pirâmide. Você remove um bloco e a torre se torna instável, e uma parte pode até cair. Se você remover vários blocos, toda a torre desmorona. A fofoca tem esse mesmo efeito na igreja.
Como saber se você está fofocando? O apóstolo Paulo alertou o jovem Timóteo, um líder da igreja, para controlar a fofoca que estava acontecendo de “casa em casa”. Infelizmente, nós não gastamos o mesmo tempo nas casas uns dos outros como a igreja primitiva fazia, mas isso não significa que não dispomos de meios para a fofoca. Hoje, a fofoca espreita em todas as redes sociais e na boa e velha forma cara-a-cara.
Como a fofoca se manifesta? Veremos as três faces da fofoca: o murmurador, o disperso e o intrometido – e o que Jesus fala sobre cada um.
Parte 1: Queixar-se de uns para outros
O MURMURADOR
A fofoca que reclama de uns para os outros.
O murmurador reclama dos outros. Essa pessoa é rápida em encontrar defeitos nos outros e lenta a encontrar falhas nela mesma. Sempre tem alguém “dando nos nervos” dela, machucando os sentimentos dela, desapontando as expectativas dela. Como sabemos? O murmúrio é a fofoca que se queixa e lamenta de uns com os outros.
Escolhendo a fofoca ao invés da graça
Porque escolhemos fofocar por meio da reclamação? Esse tipo de fofoca existe porque nos vemos como pobres vítimas. Nós acreditamos na mentira de que precisamos ser tratados de certa forma. Nós distorcemos a nossa identidade em Cristo substituindo-a por uma identidade de vítima. Nós nos vemos como o alvo do pecado dos outros, não como pecadores que devem suportar a ira de Deus. Nos distanciando de Cristo, nós escolhemos a fofoca ao invés da graça, reclamação ao invés de tolerância.
Os murmuradores são hábeis em apontar o problema do pecado, mas raramente oferecem soluções na graça, especialmente se, para isso, precisar admitir que ele ou ela está errado. O murmurador acredita na mentira de que merece algo que ainda não conseguiu. Eles acreditam ser mais importantes do que os outros. Se tivéssemos o que merecemos, isso seria o julgamento, mas Jesus nos deu o que não merecemos – Graça.
Quem é Jesus para o murmurador?
Jesus é a única pessoa em toda historia que viveu uma vida perfeita e é a única pessoa que teria o direito de reclamar. Ele é o único verdadeiramente inocente e, no entanto, foi desprezado, ridicularizado e frequentemente vítima de fofocas.
Jesus nem sequer reclamou com as outras pessoas sobre quem o traiu: “Você acredita que Pedro iria me trair, João, mesmo depois de tudo que fiz por ele?”. A disposição de Jesus de morrer por murmuradores nos mostra como responder com graça.
Uma única vítima inocente
Murmuradores precisam entender que apenas Jesus é a vítima inocente. Ele morreu para que os murmuradores fossem libertos do que merecem para dar a eles o que não merecem. Ele levou a nossa condenação para pleitear a nossa inocência perante o Deus santo.
Você pode precisar de alguns minutos para se arrepender de sua identidade “auto-merecedora” de vítima e se voltar para receber e estender a graça para os outros por conta da sua identidade de graça imerecida. Nós não somos nem vítima nem heróis, mas Jesus é os dois para o murmurador. Ele é a vítima condescendente de nossa fofoca pecaminosa e o herói que nos resgata daquilo que merecemos. Ele leva a nossa causa e pleiteia pela nossa inocência. Ele nos oferece a graça.
Dê e receba graça, não reclamação
Iremos oferecer a graça aos outros ou vamos reclamar uns com os outros? Em vez de dar e receber reclamações, você poderia dar e receber graça? Jesus conquistou a graça para nós e para os outros. Transforme essa condição de vítima em uma atitude de graça para com os outros.
Parte 2: Quebrando a confiança para ganhar aceitação
O DISSEMINADOR
A fofoca que quebra a confiança pela dispersão de informações confiadas a outros.
Disseminadores gostam de estar por dentro dos assuntos. A eles são dadas informações particulares e se permitem espalhar em público. Eles fazem isso não apenas em conversas, mas por e-mails, mensagens de texto, telefonemas, pelo Facebook, pelo WhatsApp... Por que alguém espalharia informações pessoais e confidenciais sobre outra pessoa?
Para o disseminador, possuir uma informação secreta pode ser um meio de ganhar a aceitação dos outros. A obtenção e distribuição de informações privilegiadas faz com que se sintam necessários. Os relacionamentos são superficialmente mantidos à base da fofoca. O disseminador quebra a confiança para contar informações confiadas a ele para os outros. Por quê? O disseminador busca aceitação social às custas dos outros.
Se entregando à auto-suficiência
Disseminadores muitas vezes transformam-se em destruidores, criticando e ridicularizando os outros, revelando informações que nem deveriam ter sido reveladas a eles. Ao diminuir os outros, o destruidor se sente um pouco mais justo e correto em suas decisões. Quando dispersa informações confiadas a ele, o disseminador se sente importante. O destruidor busca sua justa auto-suficiência colocando os outros abaixo de si por meio de sua fofoca maldosa.
Quem é Jesus para o disseminador?
Tanto o disseminador quanto o destruidor procuram sua aceitação fora de Jesus. Jesus é o único caminho para aceitação e amor profundos, porque Ele nos possibilita receber o amor do Pai. Jesus não usa pessoas para o Seu próprio valor, Ele confere Seu próprio valor às pessoas.
Fofoqueiros precisam de uma aceitação e importância mais profunda do que a dispersão de informações confiadas poderiam prover. Com a finalidade de mergulhar no amor de Deus, o fofoqueiro não deve mais buscar a sua aceitação e importância fora de Jesus.
Amor e bênçãos ao invés de disseminação e críticas
Confessar nossos pecados uns aos outros e a Deus é fundamental para que possamos nos regozijar no amor do Pai por nós. Deus chama os fofoqueiros a se afastarem dos seus próprios esforços em se tornarem aceitos e importantes e se voltarem para a aceitação no amor do Pai. O Seu amor nos liberta para amar, não fofocar; para abençoar, não para dividir.
Parte 3: Inserir você mesmo em vez de Jesus
O INTROMETIDO
O fofoqueiro que gosta de ser intermediário entre os outros.
O intrometido gosta de ser um intermediário, às vezes com o disfarce de ajudar ou “aconselhar” os outros. Eles correm como cachorrinhos indo e vindo de uma pessoa para outra, se abarrotando de informações que deveriam apenas ser partilhadas entre as partes envolvidas.
Frequentemente os intrometidos admitem que estão trabalhando para criar uma forte “comunidade” ou “família”, enquanto, na verdade, estão piorando as coisas: “Jane estava mesmo magoada com o seu comentário na festa de ontem”. Porque não dizer a Jane para conceder a graça ou ir ate sua irmã e se reconciliar (Mateus 18:15-20)?
Em vez de defender a reconciliação entre duas pessoas, o intrometido quer advogar a causa entre duas pessoas. Em vez de colocar Jesus entre duas pessoas, eles se inserem. Intrometidos criativamente buscam significância ao se inserirem em assuntos que deveriam envolver duas, não três pessoas. Os intrometidos amam ser os salvadores dos relacionamentos.
Quem é Jesus para o intrometido?
Jesus é o Salvador para o intrometido. O intrometido precisa ser salvo do deslocamento de Jesus do centro dos relacionamentos. Eles precisam ser salvos de seu complexo de salvador.
A confissão e o arrependimento a Deus e aos outros é o primeiro passo para se voltar ao verdadeiro Salvador. Afastar-se da importância auto construída através da intromissão e se voltar à profunda significância em Cristo, que é a redenção para o caminho futuro. Renunciar a sua identidade de salvador para abraçar a identidade do servo que serve, não substitui Jesus como Senhor e Salvador. Isso te libertará para encorajar a reconciliação sem incentivar a intromissão. Isso irá exaltar Jesus, não você como o Herói.
A cura para a fofoca: Identidade em Jesus
Fofoca é idolatria. Romanos 1:29 lista fofoca e a calúnia entre as características dos idólatras, pessoas que adoram alguma outra coisa além do seu Criador. Eles acham certas coisas mais importantes do que Deus. O que você gosta tanto, que é tão importante, que você está disposto a fofocar?
A cura para a fofoca é identificar a sua tendência a fofocar, expor os seus motivos para fazê-lo (vítima, aceitação, senso de justiça, significado) e, por meio do arrependimento, se identificar com Jesus (vítima inocente, verdadeira justiça, profundo significado, único herói).
Devotadamente se voltar para Jesus por perdão e graça para mudar. Peça ao Espírito Santo para lhe convencer de suas concupiscências, confesse-as a um amigo de confiança para pedir ajuda e orar, e a lutar para recuperar uma identidade à luz do evangelho que está enraizada em Jesus.
Versículos cristocêntricos para a fofoca
O intrometido adora o poder que vem quando alguém precisa dele. Eles querem ser os heróis mais do que querem que Jesus seja o herói dos outros. Em vez de ser o herói, eles precisam se arrepender e conduzir os outros ao único e verdadeiro herói capaz de restaurar e reconciliar os relacionamentos.
“Temos posto a nossa esperança no Deus vivo, Salvador de todos os homens, especialmente dos fiéis.” (1 Timóteo 4:10)
O disseminador adora o poder que vem quando confiam informações confidenciais a ele sobre outras pessoas. Eles querem ser justos e aceitos pelas suas ações relacionadas com as informações que manipulam, mas são, na verdade, totalmente injustos ao ponto de liquidar os outros pelo seu próprio senso de valor. O disseminador precisa se arrepender e aceitar a justiça de Cristo.
“Aquele que não conheceu pecado, Ele o fez pecado por nós; para que, nEle, fôssemos feitos justiça de Deus.” (2 Coríntios 5:21)
O murmurador adora a atenção que vem quando sempre se faz de vítima. Ele precisa se arrepender da sua identidade de vítima e entender que Jesus é a única e verdadeira vítima que sozinho suportou os pecados dos outros. Eles precisam se arrepender e confessar isso, diante da cruz, onde Jesus assumiu as duas identidades, de vítima e de herói, permitindo, assim, que encontrassem suas identidades nEle.
“Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem.” (1 Timóteo 2:5)
O falso deus da fofoca mata todo senso de amizade e amor. Destrói a família e a piedade, e isso desintegra a igreja. Quando olhamos para Jesus para obter a nossa identidade, não para a fofoca, nós recuperamos o senso de amizade e amor, e isso cria a família que Jesus quer que a Igreja seja. Nós criamos uma casa para a generosidade e o amor e experimentamos uma família congregada em volta de Jesus.
Nós não somos as vítimas nem os heróis nem os justos. Cristo somente é a Vítima e o Resgate; nosso Herói e Salvador; nossa aprovação e justiça.

Jonathan Dodson (Traduzido e gentilmente cedido por Marianna Brandão)

"Digo com tristeza que existem entre os membros de igreja línguas desenfreadas. Há línguas falsas, que se alimentam com a maldade. Há línguas astutas, que segredam. Há loquacidade, impertinente intrometimento, insinuações hábeis. Entre os amantes da tagarelice, alguns são atuados pela curiosidade, outros pela inveja, muitos pelo ódio contra aqueles por meio dos quais Deus falou para os reprovar. Alguns ocultam seus sentimentos reais, enquanto outros estão ansiosos por divulgar tudo que sabem, ou mesmo suspeitam, dos males alheios. Enquanto muitos negligenciam sua própria alma, vigiam ansiosamente por uma oportunidade para criticar e condenar os outros. ... Não devemos ser mexeriqueiros, bisbilhoteiros ou boateiros; não devemos dar falso testemunho. O espírito de tagarelice e maledicência é um dos instrumentos especiais de Satanás para semear discórdia e luta, para separar amigos e minar a fé de muitos na veracidade de nossas crenças. Aqueles cuja língua é tão franca em proferir palavras de crítica, os habilidosos interrogadores que sabem extorquir expressões e opiniões que foram introduzidas no espírito mediante o lançar sementes de separação, esses são missionários seus." (Ellen White - Manuscrito, 144)

Vida Cristã