Jesuseapalavra.com
" Ide por todo o mundo
e pregai o evangelho."
                 Marcos 16:15
Copyright©Todos os Direitos Reservados 2007-2017 Jesuseapalavra.com
Vida Cristã
Norte, Sul, Leste e Oeste e a Bíblia
Postado em 13/Julho de 2017
Que simbolismo bíblico é associado às direções dos quatro pontos cardiais?
A bússola na Bíblia é rica de significado. Conhecer seu simbolismo ajuda a interpretar alguns textos bíblicos. Geralmente nos orientamos olhando pelo norte. No mundo antigo, o ponto de orientação era o leste. O leste estava à frente deles, o oeste atrás, o sul à direita e o norte à esquerda. O futuro não estava à frente, mas atrás, ou seja, era invisível.
1. O Leste
A importância do leste como o ponto principal de orientação pode estar relacionado ao nascer do sol e à sua importância na religião dos povos da antiguidade, no oriente. Na Bíblia, seu simbolismo aparece, pela primeira vez, em Gênesis. O Jardim do Éden estava localizado no leste (Gênesis 2:8) e sua entrada também estava no lado este (Gênesis 3:24). Após pecarem, Adão e Eva deixaram o jardim e seguiram para o leste (Gênesis 3:24). Esse movimento em direção ao leste continua com Cão (Gênesis 4:16) e culmina com o movimento da raça humana em direção ao leste (Gênesis 11:2-4).
Nesse contexto, o leste é simbolicamente ambivalente. O jardim colocado ali simbolizava proteção e segurança. Após o pecado, quando se tornou a direção do exílio, ele representava a condição de alienação de Deus. Esse também era o local do deserto, de onde vinham ventos destrutivos, ameaçando a vida (Salmos 48:7; Ezequiel 27:26). Para o profeta, o leste simbolizava o exílio em Babilônia e a presença salvadora de Deus. Ele viajou para Babilônia e, finalmente, redimiu Seu povo (Ezequiel 10:18-19; 11:22-23). O leste tornou-se o lugar onde Deus agiu em favor de Seu povo, levando a salvação (conforme Apocalipse 16:12).
2. O Oeste
O oeste simboliza tanto os elementos positivos como os negativos. A oeste das terras estava o mar, representando o mal e a morte (Daniel 7:2-3). Na realidade, o termo “mar”, frequentemente se refere ao oeste (Números 3:23). É ainda o lugar de trevas, pois é onde o sol se põe (Salmos 104:19-20).
O significado positivo é sua associação com o tabernáculo/templo israelita. Embora estivesse de frente para o leste, para se ter acesso a ele era necessário seguir em direção ao oeste. Nesse sentido, o oeste indicava a direção da unidade com Deus; o retorno ao Jardim do Éden. Quando os israelitas viajavam para adorar no templo, eles seguiam em direção ao oeste e tinham o sol nascendo por detrás deles. Esse movimento para o oeste começou com Abrão, quando deixou o leste e foi para Canaã, a oeste, em obediência a Deus (Gênesis 11:31). Esse é um símbolo da bênção divina. Quando os exilados foram libertados de seus inimigos, no leste, viajaram em direção ao oeste, para a terra de Israel. Naquela jornada, o próprio Deus viajou com eles (Ezequiel 43:2-5).
3. O Norte
Os estudantes da Bíblia sugerem que o norte é o símbolo do permanente, ou do eterno, talvez porque as estrelas polares são visíveis, permanentemente, no céu. Esse é o lugar da habitação de Deus (Isaías 14:13) e de onde Sua glória procede (Jó 37:22) com bênçãos ou juízos (Ezequiel 1:4). Ele é o verdadeiro Rei do Norte.
O representante do norte pela mão esquerda, porém, é ainda símbolo de desastre. O inimigo do povo de Deus veio do norte (Jeremias 1:14-15; Ezequiel 38:6), trazendo destruição. De certo modo, o inimigo era o falso rei do norte que tentou usurpar a imagem de Deus e é, finalmente, destruído pelo Senhor (Sofonias 2:12; Daniel 11:21-45).
4. O Sul
O sul é, primariamente, um símbolo negativo. Mas o fato de ser representado pela mão direita o torna positivo também. É negativo porque ao sul de Israel estava o deserto, região onde a vida não prospera (Isaías 30:6). Ao sul estava o Egito, que se opôs ao poder de Deus e oprimiu Seu povo. Mas ao sul estava o lugar onde Deus apareceu a Moisés, foi com ele ao Egito, libertou Seu povo e apareceu a eles no Monte Sinai (Deuteronômio 33:2).
A natureza ambivalente dos símbolos das direções dos quatro pontos cardeais parece estar baseada no fato de que o mal foi concebido para estar presente em todos os lugares, e que a presença salvadora de Deus sempre esteve acessível ao Seu povo, de um lado a outro do mundo (Salmos 139:7-12). De certa forma, eles apontam para além dos pontos cardeais, apontam para o conflito cósmico entre o bem e o mal.

Angel Manuel Rodríguez (via Revista Adventist World)
Marcos 16:15